Mario, Andrea e Fabrizio Tatini: revelações irresitíveis.


Em 1954, o italiano Fabrizio Tatini chegou a Santos com a mulber, Maria, e os filhos Mário, Dino, Athos, Aradan e Iolanda e lá abriu um restaurante. A casa, na Avenida Ana Costa, havia passado por 12 proprietários em cinco anos. Diziam que tinba caveira de burro enterrada. Numa cidade de veraneio, num país então culturalmente provinciano, os Tatini resolveram introduzira refinada técnica do réchaud. Pela lógica e pela superstição, tinha tudo para dar errado, mas o Don Fabrizio foi o maior sucesso e em 1958 chegou a São Paulo. O tempo passou, o Don Fabrizio foi vendido, e a família partiu para restaurantes com seu nome, nas ruas Batatais, Urussuí e em Alphaville. Mário, o capo dos Tatini, ficou na Batatais, ajudado pelos filhos Andrea e Fabrizio, mantendo a tradição da excelente comida. Eles circulam muito e dão dicas paulistanas, nacionais e internacionais. Acompanhe o roteiro familiar e bilingüe de Andrea, Fabrizio e Mário Tatini.

Sérgio Miguel

Qual o melhor restaurante italiano de São Paulo ?

Siamo noi, Tatini, belíssimo, prego!

Qual a melhor pizzaria?

A do Bruno, na Freguesia do Ó.

A churrascaria?

As de estradas no sul do País são ótimas. Em São Paulo, o Fogo de Chão da Avenida Santo Amaro e o Dinho’s da Alameda Santos.

Qual o melhor bolinho de bacalhau?

Segundo Fabrizio Tatini, o do Restaurante Papaçorda, em Lisboa.

O hot-dog?

Para Andrea Tatini, é o do Lord Sanduíches, Joaquim Floriano.

O sanduiche de calabresa?

O do Vaca Preta, na Rodovia dos Tamoios, a caminho de Ilhabela.

Os pastéis?

Em qualquer das três pastelarias Yokohama, na Lins de Vasconcelos.

O hambúrguer?

O quarterão com queijo do McDonald’s, segundo Fabrizio.

Onde se serve o melhor sanduíche?

Para Andrea, no Frevo da Oscar Freire. E o sanduíche inesquecível, para Fabrizio, foi comido num trailer na Praça dos Touros, em Lisboa, numa madrugada com tudo fechado.

Qual o melhor bar de São Paulo?

Para Fabrizio é o Valadares, nas Perdizes, nos fins de semana, na hora do almoço. Para Mário Tatini, é o San Francisco Bay, de João Cury.

Onde se serve o melhor antepasto?

Tatini Óttímo, leggero, saporoso.

Onde se serve o melhor chope de São Paulo?

Andrea responde pela família: no Bar do Léo, Rua Aurora.

A melhor caipirinha?

Para Fabrizio, a do Center, na Alameda Santos. Para Andrea, a do Rei das Batidas, no rumo da USP.

A melhor batida?

A do Bar Casquinha de Siri, na Praia de Itapuã, diz Fabrizio.

O melhor dry martini?

O do João, barman do Tatini, vencedor do campeonato promovido pela revista Playboy. Mário diz que a opinião é dos clientes.

Quem tem a melhor carta de vinhos?

Tatini. Secca, equilibrata, assortita.

Onde se serve a melhor coxinha?

No Bar Guanabara, segundo Andréa.

Quibe e esfiha?

No Jacó, na 25 de Março, e no Jaber, na Domingos de Moraes.

As melhores saladas?

No Giovanni Bruno, responde Mário.

A melhor feijoada?

Para Andréa, no Hotel 4 Rodas, em Salvador, e para Fabrizio, no Bolinha

A paella?

Don Curro.

O frango?

O melhor é o Supreme Tatini, com fundo de alcachofra. Para um grelhado rápido, o imbatível Galetos.

O bacalhau?

Fabrizio responde: na Adega do Valentim, na Rua da Passagem, em Botafogo, no Rio. E o nosso, às sextas-feiras.

Qual o melhor restaurante alemão da cidade?

Para Fabrizio, o Miguel, em Moema. Para Mário, o Windhuk.

O chinês?

Sino-Brasileiro.

O japonês?

O Sushy Kiyo, na 13 de Maio, responde Andréa.

O francês?

Mário fica com o paulistano La Casserolle. Fabrizio Piantella, em Brasília, e vai também às origens, mencionando o Pré Grilleé, no Quartier Latin, em Paris.

Qual o melhor restaurante árabe?

São dois, o Bambi e o Jacó.

O internacional?

Tatini. Siamo italiani, peró con formazione anche in Franda. Siamo influenziati da questa cudna. Quindi, siamo meglio anche internazionale.

Onde se encontra a melhor comida brasileira?

Aqui, Andrea e Fabrizio prestigiam a família; o vatapá da tia

Qual o melhor restaurante de frutos do mar?

O Grottamare, em Ipanema, no Rio, o Jacó, na Estrada Guarujá-Bertioga, e a barraca de ostras ao lado da balsa de Cananéia.

O vegetariano?

A barraca do Pepê, na Praia do Pepino, no Rio, diz Fabrizio

Onde se servem as melhores sobremesas?

Tatini. Il sorvete quente Hannyé una belíssima suggestione.

O cafezinho?

Para Fabrizio, o melhor do mundo é o do Café Antico El Grecco, na Via Condotti, em Roma.

A melhor doceira?

Ofner e Cristallo da Rua Marconi, diz Mário.

A rotisserie?

Em São Paulo, Vitelloni Rua Padre Carvalho, em Pinheiros. E em Nova York, a nova Dean/De Lucca.

Qual o melhor pão da cidade?

II toscano del couvert di Tatini Non c’e in nessun posto in Brasile.

Que tipo de casa está faltando em São Paulo?

La novitá del prossimo Tatini.

Qual o ambiente mais gostoso da cidade?

Senza molta umilitá con amore, charm e simpatia. Tatini